Alimentação Paleo 3


paleo-girl2

 

Ultimamente apelidada de dieta dos famosos, aliada ao jejum, a alimentação Paleo tem sido cada vez mais explorada.

Paleo vem do nome Paleolítico que se refere ao período antes do início da agricultura. O que esta alimentação defende é a aproximação ao regime alimentar pela qual a nossa espécie está geneticamente adaptada, a alimentação com a qual evoluímos e que moldou os nossos genes.

Existe várias vertentes de Paleo, umas mais rígidas outras mais flexíveis, cabe a cada um estudar, conhecer e então adotar aquela que lhe faça mais sentido.

A base de qualquer dieta Paleo é extremamente simples. As regras são eliminar da nossa alimentação:

  • Glúten
  • Lactose
  • Leguminosas
  • Cereais
  • Açúcares processados

Simples assim não é?

Difícil mesmo é mudar os nossos hábitos. É necessário reeducar o nosso paladar que por muitos anos foi habituado com os açúcares em todos os alimentos, (alguns que nem sequer sonhávamos). Mas só custa no início. E se soubermos compensar com receitas Paleo mais saborosas torna-se mesmo muito mais fácil.

Mas porquê a recente “loucura” com esta alimentação? Porque não se cingem às bebidas diet, light, os integrais ou pãozinho de mistura?


Bem, para essa questão há diversas respostas.

Há quem mude por moda, é verdade, a atriz X começou e está mais magra, ou um colega na empresa começa e todos na empresa o seguem.
Outras pessoas querem emagrecer, mas não vêm resultados ou não se identificam com os light, informam-se, experimentam, vêm resultados e cá se mantêm.

E, por fim, existe quem procure saúde. Foi o meu caso.

Por motivos de doenças graves na minha família mais direta, comecei a procurar opções mais saudáveis. Facilmente cheguei ao corte do pão e massas. Mas ainda assim consumia o chamado glúten. Como continuava com alguns sintomas, intrigada e insatisfeita, aprofundei a minha pesquisa. Até que tropecei num grupo de Paleo. Após ler imenso, participar em fóruns de discussão, encher a cabeça dos administradores com dúvidas, decidi no verão de 2015 adotar uma vertente Paleo descontraída.

É dessa que falarei aqui, pois foi essa a minha opção.

Tudo que seja muito complexo e restritivo é mais difícil torna-lo um hábito permanente e eventualmente desiste-se. Além de que, considero que habituar o corpo a uma enorme restrição, faz com que este ganhe aversão a determinados alimentos que ao consumir esporadicamente nos trazem mais benefícios do que malefícios.

Posteriormente, quando já bem adaptada a esta alimentação, dei mais um passo em frente e comecei com os jejuns intermitentes. Descobri os seus muitos benefícios, e aqui, imploro para que se tenha muito respeito pelo nosso corpo e por TODOS os sinais que este nos dá. Forçar um jejum por teimosia ou desafio, não é ser saudável, é ser irresponsável!

Se, por exemplo, estamos com dor de cabeça, é o nosso corpo a gritar por ajuda, temos que aprender a ouvir os sinais que nos dá. Sejam conscientes e responsáveis, o objetivo principal é a saúde. Mesmo para quem quer unicamente perder de peso, acreditem que rapidamente lá chegam sem jejuns. Mas isso será tema para outro artigo.

Então, curiosos com a alimentação Paleo?

Calculo que se questionem afinal o que é que se come concretamente nesta vertente Paleo simplificada.

O que comer:

  • Carne de animais de pastagem
  • Peixe
  • Marisco
  • Fruta da época
  • Vegetais
  • Ovos
  • Sementes
  • Frutos secos
  • Gorduras saudáveis (óleo de coco, manteiga, azeite)
  • Iogurtes, natas, queijos, presunto, aveia, arroz (tendo atenção aos rótulos – lista de ingredientes e modo de processamento)

 

O que não comer:

  • Açúcares processados
  • Leite e derivados
  • Cereais e todos os alimentos produzidos com cereais
  • Batata branca
  • Leguminosas, incluindo feijão, grão, ervilhas, e lentilhas
  • fast food e comida industrializada,
  • Óleos vegetais

Há uma tendência para considerar esta dieta como dieta da proteína, o que está completamente errado. Deve-se centrar a alimentação nos vegetais, frutas, depois então proteína e gordura saudável (Azeite, óleo de côco, frutos secos).

Além da lista de alimentos a comer e a não comer, como regra devemos apenas comer quando temos fome e comer COMIDA DE VERDADE.

Se ao acordar não temos fome, não devemos tomar o pequeno-almoço. No entanto, se sabemos que mais tarde teremos fome e se não pudermos comer nessa altura, então devemos comer mais algo mais leve.

Por exemplo, o famoso turbinado (Café ou chá bem longo, com uma colher de sopa de óleo de côco, uma colher de sopa de manteiga ou natas, e uma pitada de canela – opcional. Misturar tudo muito bem com batedor de leite, ou mesmo varinha mágica) é uma excelente opção para um Pequeno-almoço.

Mas se até queres mesmo comer, há um mundo de possibilidades para pequenos-almoços Paleo. Ovos mexidos, ovos cozidos, bacon na chapa, smoothies de vegetais com fruta, panquecas de três minutos no micro ondas, crepes feitos anteriormente e congelados (melhor opção para quem não tem tempo de manhã, bastam 30seg no micro ondas e voilá!), bolo lowcarb, pão Paleo (não se iludam nunca saberá ao pão “normal”, mas como torrada com manteiga engana), iogurte com granola Paleo, e muitos outros exemplos. Existem muitas mais opções para lá da nossa tigela de cereais com leite de vaca ou o pão com manteiga e galão, que só nos faz é mal. E faço esta referência porque o pequeno-almoço costuma ser o bicho papão de quem começa.

Observação: Comida de verdade significa que a maioria dos alimentos industrializados são excluídos da vida. Existem contudo alguns que se podem consumir conforme a sua lista de ingredientes e produção.

 

As regras do jogo basicamente são estas. Como referi são SIMPLES, e por experiência própria assim que entramos e começamos a sentir no corpo o bem que nos faz, acreditem que a alimentação tradicional perde todo o seu encanto!

Comer quando se tem FOME, comer SÓ até estar SACIADO não empanturrado…e comer os alimentos PERMITIDOS = COMIDA DE VERDADE!!!!

Ainda com dúvidas?

Acompanha os próximos artigos e esclarecemos todas as tuas dúvidas.

Ana Dias


Leave a Reply

3 thoughts on “Alimentação Paleo

  • Lúcia

    Surgiu-me uma dúvida. Se não são permitidos derivados de leite, a manteiga a que te referes na torrada e no café turbinado é creme vegetal? E as natas?
    Grata

  • Catarina

    “O que não comer: leite e derivados
    O que comer: iogurte, natas, queijo”
    Não serão estes três exemplos derivados do leite ? Informação confusa parada quem esta a começar….

  • Tatiana

    Peço desculpa pela minha ignorância (ainda) sobre o assunto, mas quando dizem que não podemos consumir leite de vaca e derivados xomo é qur entram como alumentos permitidos o queijo, manteiga e iogurtes.
    Obrigada pela atenção e mais uma vez desculpe a minha pouca sabedoria nesta matéria.